logo-ge

Vale a pena fazer Relações Internacionais?

Orientador profissional esclarece

Há cerca de duas décadas houve a intensificação do comércio internacional, a que muitos estudiosos chamam de “globalização” ou “mundialização do capital”. Com isso, carreiras ligadas ao trato de questões econômicas, jurídicas, militares e de direitos civis que pudessem promover negociações entre países e culturas muito diversas ganharam destaque, entre elas a de Relações Internacionais. O Brasil demorou certo tempo para ingressar nessa dimensão, mas hoje já faz parte desse cenário, muitos o consideram o “país da vez”.

Isso significa que a perspectiva atual é de que empresas e órgãos governamentais necessitem de profissionais habilitados para o trato de tais questões. A carreira de Relações Internacionais é relativamente recente no país – 20 anos é pouco no que tange ao mundo do trabalho – mas é promissora.

A formação deste profissional está ligada à mudanças que ocorrem cotidianamente no cenário mundial, como transições de ideologias políticas ou preocupações com a manutenção do ecossistema e do clima planetário. As empresas privadas têm cada vez mais procurado a assessoria de tais profissionais para resolver questões tanto comerciais como de imagem institucional, ou seja, ligadas à diplomacia e às exigências que surgem de diversas demandas tais como a compatibilização diante de acordos ligados à economia sustentável, entre outros.

No campo do Direito, se seu interesse caminha ligado às relações que o Brasil mantém com outros países, há uma área específica denominada direito internacional, que trata da negociação entre decisões e prerrogativas emanadas em cada país que possam entrar em conflito com as de outros países. Pesquise tal área e verifique se seus interesses podem ser contemplados por ela.

Enfim, se a questão diz respeito a mercado de trabalho, saiba que há muitas outras variáveis a serem analisadas, tais como a qualidade de sua formação (faculdade cursada, dedicação aos estudos, pós-graduação), momento da economia (que varia tanto em função de políticas emanadas de nosso governo quanto do funcionamento da economia mundial), entre outras. Isso não significa que não há como escolher: ao contrário, indica que você deve investigar profunda e seriamente a realidade para tomar sua decisão.

Leia mais:
– Relações Internacionais é o curso que eu quero?
– O dia a dia de um profissional de Relações Internacionais
– Confira como é a carreira de Direito
– Toda grande empresa precisa de um profissional de Relações Internacionais?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s